Xi Jinping alerta no Fórum Econômico sobre ‘nova Guerra Fria’

O presidente chinês, Xi Jinping, alertou nesta segunda (25) no Fórum Econômico de Davos que uma “nova Guerra Fria” está sendo travada virtualmente, e pediu unidade global em face da pandemia do coronavírus.

Durante participação no Fórum Econômico Mundial, Xi Jinping destacou que a divisão do mundo ‘acabaria prejudicando os interesses de todas as nações e sacrificando o bem-estar das pessoas’

“Começar uma nova guerra fria, rejeitar, ameaçar ou intimidar os outros, impor à força o desatrelamento das economias, da cadeia de abastecimento ou sanções e causar isolamento ou estrangulamento econômico só vai provocar uma maior divisão do mundo e até mesmo levar ao confronto”.

Diante de um mundo que “nunca voltará a ser o que foi”, Xi pediu à comunidade internacional que se adapte às novas realidades deixadas pela pandemia.

Segundo Xi Jinping, a divisão do mundo é prejudicial ao bem estar social. “No mundo atual, a abordagem equivocada de antagonismo e confronto, seja na forma de Guerra Fria, guerra quente, guerra comercial ou guerra tecnológica, acabaria prejudicando os interesses de todas as nações e sacrificando o bem-estar das pessoas.”

De acordo com Xi Jinping, essa guerra fria ideológica trará mais divisão e mais confronto ao mundo. “Construir pequenos grupos ou iniciar uma nova Guerra Fria, rejeitar, ameaçar ou intimidar os outros, impor deliberadamente dissociação, interrupção do fornecimento ou sanções e criar isolamento ou estranhamento só vai levar o mundo à divisão e até ao confronto”, disse. O recado parecia ter como destino o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

“O problema do mundo pode ser resolvido, mas não por países isoladamente.” 

Para ele, a recuperação econômica global da crise causada pelo coronavírus será “turbulenta” e que está “longe do fim”. 

Na edição online do Fórum Econômico Mundial o Brasil é representado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, que comanda o Conselho Nacional da Amazônia Legal.

Após esta primeira sessão virtual, em maio acontecerá uma reunião física na Singapura, e não na estação de esqui de Davos (Suíça), onde o evento geralmente é organizado.