YouTube reativa canais do Terça Livre, após decisão judicial

Os canais no You Tube do Terça Livre foram reativados nesta terça (2) após uma decisão favorável do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo TJ-SP, que determinou que o Google reativasse os mesmos.

Na decisão, o desembargador Antônio Carlos Mathias Coltro argumentou que a suspensão é desproporcional e violou a garantia constitucional da liberdade de expressão e de informação”.

A Google removeu os canais no último dia 3 após o perfil receber o terceiro “strike” da plataforma por violar diretrizes do YouTube.

Um porta-voz do YouTube afirmou que a remoção dos canais ligados ao Terça Livre foi feita porque “todos os conteúdos precisam seguir as diretrizes de comunidade”.

“Violações repetidas ou graves das nossas regras podem levar ao encerramento de uma conta e à remoção do canal. Nesses casos, não será permitido ao criador usar, ter ou criar nenhum outro canal ou conta no YouTube, como descrito em nossas políticas de uso”, disse a plataforma.

Na decisão o desembargador disse que se trata de um canal estabelecido “há 6 anos, com mais de 1 milhão de inscritos e 8.000 membros assinantes, além de contar com uma equipe de 50 funcionários e ter inúmeras despesas para sua manutenção, de forma que a simples exclusão das contas se revela medida por demais drástica”.

O YouTube chegou a pedir uma autorização para manter fora do ar o canal Terça Livre, o que foi negado pela justiça paulista. E ao rejeitar o pedido, o juiz ainda aumentou a multa diária de R$ 5 mil para R$ 10 mil, em caso de descumprimento da ordem judicial, até o YouTube reativar os canais..

O YouTube não chegou a se manifestar sobre a nova derrota.

Os canais do Terça Livre estão de volta e por ironia do destino numa terça-feira.

Confira o primeiro vídeo no canal após o retorno por decisão judicial: