“Prevaricação se aplica a servidor público, não a mim”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda (12/7) que o crime de prevaricação “não se aplicaria” a ele, mas apenas a “servidores públicos”.

A declaração foi feita a jornalistas, após Bolsonaro se reunir com o presidente do STF, Luiz Fux.

“Entendo que prevaricação se aplica a servidor público, não a mim. Mas eu tomei providência. Falei com o Pazuello. Passei pra frente os papeis que ele (Luis Miranda) deixou lá”, declarou Bolsonaro

Nesta segunda, a Polícia Federal abriu um inquérito para investigar se Bolsonaro prevaricou no caso de supostas irregularidades na negociação de compra do imunizante indiano Covaxin.