Presidente do Supremo Tribunal Eleitoral é presa na Bolívia

A presidente do Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia, Maria Eugenia Choque Quispe, foi presa na noite deste domingo (10).

Ela havia deixado o cargo horas antes da renúncia de Evo Morales.

“Por intermédio desta, faço conhecer a você minha renúncia irrevogável ao cargo de presidente do Supremo Tribunal Eleitoral, para a pacificação da situação atual no Estado Plurinacional da Bolívia, reafirmando minha vontade para uma investigação justa”, disse, na carta de renúncia

A prisão foi feita em uma operação realizada pelo Departamento de Análise Criminal e Inteligência (DACI) da Polícía Boliviana, em La Paz, atendendo a uma ordem judicial contra os membros da corte por suspeita de fraude no processo de apuração das eleições presidenciais de 20 de outubro, nas quais Evo foi reeleito para um quarto mandato, mas sob fortes denúncias de irregularidades por parte da oposição.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) divulgou hoje um relatório preliminar apontando irregularidades nas eleições de outubro.

“As manipulações do sistema de informática são de um nível tão alto que necessitam de uma investigação mais aprofundada por parte do Estado boliviano, que deve determinar responsabilidades nesse caso grave”, disse o comunicado, segundo o site RFI.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação