EUA: Aliado de Biden inicia pressão sobre os ‘Bolsonaros do mundo’

O presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Estados Unidos, o democrata Gregory Meeks, afirmou que vai “promover os direitos humanos no Brasil”.

Vale resssaltar que os Congressistas americanos certificaram Joe Biden como eleito no pleito de 2020.

De acordo com o Democrata, o novo governo de Joe Biden precisa discutir com o presidente Jair Bolsonaro sobre “a marginalização das comunidades afro-brasileiras, indígenas e LGTB+”.

“Há um papel que todos devem desempenhar e, se podemos estar de acordo e começar a falar e exercer a mesma pressão sobre os ‘Bolsonaros do mundo’, acho que podemos ter um grande impacto”, disse Meeks à agência AFP, nesta quarta 6.

O democrata Meeks também pediu ao novo governo para rever a política de Washington sobre a ditadura venezuelana, com enfoque mais “multilateral”.

“Não podemos entrar e dizer: ‘Esse é seu presidente’. Não é nosso papel mas sim do povo venezuelano”, disse, ao se referir a Juan Guaidó.

Meeks comparou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a Nicolás Maduro.

“Acho que muitas pessoas na Venezuela estão rindo porque o que Trump está fazendo nesta eleição é muito similar ao que Maduro tentou fazer na Venezuela. Precisamos de uma política diferente”, acrescentou .

A narrativa do governo Biden, de desconstrução Brasil, começou.

Confira a análise no Canal Pátria & Defesa, ao vivo , todos os dias ás 19:30 hs