Donald Trump declara situação de emergência em Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou ontem (11) declaração de emergência para Washington que durará até 24 de janeiro, disse a Casa Branca, depois de autoridades alertarem sobre ameaças de segurança para a posse do presidente certificado Joe Biden no dia 20.

“Hoje, o presidente Donald J. Trump declarou que existe uma emergência no Distrito de Columbia e ordenou a assistência federal para complementar os esforços de resposta do distrito devido às condições de emergência resultantes da 59ª posse presidencial de 11 de janeiro a 24 de janeiro de 2021”, diz parte do anúncio

Trump aprovou a declaração de emergência do Distrito de Columbia após um pedido do  prefeito de Washington , Muriel Bowser.

“À luz do ataque ao Capitólio e da inteligência sugerindo que mais violência é provável durante o período inaugural, meu governo reavaliou nossa postura de preparação para a posse, incluindo o pedido de prorrogação do apoio da Guarda Nacional de DC até 24 de janeiro de 2021, disse Bowser ao solicitar a declaração de emergência à Trump.

O prefeito de Washington pediu aos americanos a não viajarem  a Washington para a posse presidencial e sim participar virtualmente do evento de 20 de janeiro.

Até 15.000 soldados da Guarda Nacional será autorizado a ser implantado na cidade antes de 20 de janeiro, “para satisfazer os requisitos de suporte inauguração atuais e futuras”, disse o general Daniel Hokanson em um comunicado ontem. “Até o momento, nossas tropas foram solicitadas para apoiar missões de segurança, logística, ligação e comunicação.”

“No momento, temos cerca de 6.200 soldados da Guarda Nacional e aviadores de 6 estados e do Distrito de Columbia no local no NCR [Região da Capital Nacional] apoiando as autoridades civis”, disse ele. E também informou que recebeu pedidos do Serviço Secreto, da Polícia do Capitólio e da Polícia do Parque para que guardas fossem colocados na cidade.