Conselho do Banco Mundial não pode barrar Weintraub

O Conselho de Ética do Banco Mundial se posicionou, nesta quinta (25), que não pode influenciar na nomeação de Abraham Weintraub para o cargo de diretor-executivo da instituição financeira.

A decisão é o do presidente da República Jair Bolsonaro.

A resposta ocorreu logo após um pedido apresentado por associação de funcionários para suspender a nomeação do ex-ministro da Educação.

O conselho explicou que o código de conduta só é aplicado para funcionários já empossados. 

“Nem a administração nem o Comitê de Ética do Conselho influenciam a nomeação ou eleição de um DE [diretor executivo].” , declaracou o presidente do conselho, Guenther Schoenleitner

O Brasil tem maioria no consórcio formado por Colômbia, Equador, Haiti, Panamá, Suriname, República Dominicana, Filipinas e Trinidad e Tobago.