Brasil revê posição histórica e vota contra Cuba na ONU

O Brasil votou contra uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) em que condena e pede o fim do embargo dos Estados Unidos ao regime comunista de Cuba.

O novo posicionamento brasileiro altera uma posição diplomática adotada desde 1992, quando se votou pela primeira vez pela condenação ao embargo.

Como presidente da República, Jair Bolsonaro, é um grande crítico ao regime comunista cubano, não se esperava nada diferente.

A nova diretriz do Brasil segue o alinhamento do governo Bolsonaro com o do presidente dos EUA, Donald Trump.

A resolução condenando o embargo é apresenta pela Assembleia-Geral da ONU desde 1992. No ano passado, ela foi aprovada por 189 países, com votos contrários apenas dos EUA e de Israel, e sem os votos de Moldávia e Ucrânia.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação