Bolsonaro diz que vai publicar decretos sobre armas e fala sobre auxílio pago pelos Estados

O presidente Jair Bolsonaro disse que ira publicar, ainda nesta sexta-feira (12), “três ou quatro decretos sobre armas”.

Bolsonaro falou com apoiadores na saída do Palácio do Alvorada e antecipou uma possível repercussão depois da declaração sobre as normas que prometeu baixar.

“Vou apanhar agora. Devo publicar agora, quase certo hoje, três ou quatro decretos sobre armas. Aí vão falar: ele falando em armas, em vez de falar de vírus. A vida continua poxa”, desabafou o chefe do executivo nacional. “Só posso fazer alguma coisa com vocês do meu lado.”

O presidente aproveitou e falou sobre o auxílio emergencial, o presidente voltou a destacar a atuação do governo e sugeriu que o benefício fosse disponibilizado pelos Estados.

“Qual país da América do sul adotou o auxílio emergencial? Nós botamos por cinco meses R$ 600 reais, por quatro meses R$ 300. Quando termina, dão porrada em mim. Cobra de quem te determinou ficar em casa, fechou o comércio e acabou com seu emprego. Cobra dos governadores… Governadores podem dar auxilio emergencial para vocês”, alfinetou Bolsonaro.

Bolsonaro destacou que o endividamento em 2020 foi grande e disse lamentar a situação. “São 68 milhões de pessoas (dependentes do auxílio emergencial). Quando era R$ 600, era quase R$ 50 bilhões por mês em endividamento. Quem vai pagar essa conta? São vocês. A gente tem dificuldade? Sei que tem. Lamento? Lamento. Tenho pena? Tenho pena. Mas se nós nos desajustarmos economicamente, vem inflação galopante aí”, ressaltou.