Alerj aprova abertura do processo de impeachment de Witzel.

Durante a sessão, se pronunciatam 31 deputados de 14 partidos e o governador afastado teve 60 minutos para apresentar sua defesa.

Por videoconferência, Witzel disse que não teve seu direito de defesa garantido na ação, relembrou sua trajetória na magistratura e a avaliou que os deputados têm usado o processo como “palanque eleitoral”.

Na semana passada, o MPF apresentou uma nova denúncia contra o governador afastado. Os procuradores da República querem que os denunciados devolvam aos cofres públicos R$ 100 milhões. Witzel é investigado por corrução na área da Saúde durante a sua gestão em contratos com OSs e hospitais de Campanha.

Agora, o pedido de impeachment aprovado segue para o tribunal misto, composto de cinco deputados e cinco desembargadores do TJ-RJ.

A decisão será publicada em Diário Oficial desta quinta-feira (24). Na sexta, os partidos serão convocados para indicar os cinco deputados ao tribunal misto. Em seguida, a Corte tem até 120 dias para concluir se houve ou não crime de responsabilidade.