Toffoli nega pedido de Sara Winter sobre suspeição de Moraes.

De acordo com a defesa de Sara, Moraes age como “juiz e vítima” no procedimento e estaria usando seu cargo de ministro para “perseguir implacavelmente” a investigada.

Os advogados pediram a suspensão de todos os atos praticados por Moraes nesse inquérito e também no que apura ameaças a ministros da Corte, chamado inquérito das “fake news”.

Toffoli negou o pedido e afirmou que a suspeição foi provocada por Sara, que “logo após sofrer medidas processuais de busca e apreensão, propalou críticas e ameaças à Sua Excelência [Alexandre de Moraes] por vídeo postado em redes sociais”.