“Se tiver que pedir perdão, passo o resto da vida fora do Brasil”, diz Zé Trovão sobre Moraes

Zé Trovão declarou que não voltará ao Brasil se precisar pedir perdão do ministro.

“Se me falarem: “Você só volta para o Brasil se fizer uma carta pedindo perdão para o ministro Moraes”, então vou passar o resto da minha vida fora do Brasil. Eu posso pagar um alto preço, mas não retiro o que disse. Voltar ao Brasil para ser preso está fora de cogitação – disse ao site Metrópoles.

O caminhoneiro já pediu asilo político no Méxixo e está aguardando uma resposta para que possa trabalhar legalmente como caminhoneiro.

Zé Trovão disse que já foram feitos dez pedidos para que ele pudesse voltar ao Brasil sem ser preso, mas todos foram negados por Moraes.

“Não sou criminoso. O dia em que eu desistir de lutar, prefiro ir embora do Brasil definitivamente com minha família. Pedi asilo político aqui no México e ainda espero uma resposta. Fiz uma entrevista no consulado na semana passada. Talvez eu consiga uma autorização para trabalhar” revelou o caminhoneiro