PF cumpriu seis mandados de prisão em Operação Fiat Lux

A Polícia Federal (PF) informou que cumpriu, nesta quinta-feira (25), seis mandados de prisão temporária (quatro no Rio e dois em São Paulo) dos 12 expedidos na Operação Fiat Lux, que apura um suposto esquema de fraudes e pagamento de propina na Eletronuclear.

Há ainda 18 mandados de busca e apreensão sendo cumpridos no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, expedidos pelo juiz Marcelo Bretas da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro.

O ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau é um dos alvos da operação. O ex-deputado federal Aníbal Gomes (DEM-CE) também é um dos alvos. Há duas semanas, a 2ª Turma do STF condenou Aníbal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Rondeau ocupou a frente da pasta de 2005 a 2007, durante o governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A Operação Fiat Lux [segundo a PF uma expressão latina que pode ser traduzida por faça-se luz ou que haja luz] é desdobramento das operações Radioatividade, Pripyat, Irmandade e Descontaminação, que apuram desvios de recursos em contratos da Eletronuclear no âmbito da Lava Jato.