red key with text Banned and closed padlock icon on white laptop keyboard.

Parler é removida da Google Play Store e Apple pressiona

O Google removeu a rede social Parler de sua loja de aplicativos, informando que o aplicativo ficará suspenso até que os desenvolvedores se comprometam com uma política de “moderação” de conteúdo questionável na plataforma.

“A fim de proteger a segurança do usuário no Google Play, nossas políticas de longa data exigem que os aplicativos que exibem conteúdo gerado pelo usuário tenham políticas de moderação e fiscalização que removem conteúdo flagrante como postagens que incitam a violência”, disse o Google em um comunicado.

“Todos os desenvolvedores concordam com esses termos e lembramos o Parler dessa política clara nos últimos meses. Estamos cientes de postagens contínuas no aplicativo Parler que buscam incitar a violência contínua nos EUA. Reconhecemos que pode haver um debate razoável sobre as políticas de conteúdo e que pode ser difícil para os aplicativos removerem imediatamente todo o conteúdo violador, mas para distribuir um aplicativo por meio do Google Play, exigimos que os aplicativos implementem moderação robusta para conteúdo flagrante.

“À luz desta ameaça contínua e urgente à segurança pública, estamos suspendendo as listagens do aplicativo na Play Store até que ele resolva esses problemas.”, declarou a Google falando de postagens “indevidas” na plataforma.

“O Google nunca nos deu nenhum aviso”, disse a Parler . “A justificativa para a remoção foram capturas de tela compartilhadas no Twitter (ironicamente permitidas pelo Twitter e ignoradas pela Apple e Google) de conteúdo que foi banido no Parler por violar nossos TOS. Este não é um ataque a Parler. Este é um ataque às nossas liberdades civis básicas e direito à liberdade de expressão. ”

Logo após a decisão da Google, outra Big Tech, desta vez a Apple ameaçou remover Parler de sua loja de aplicativos. A Apple deu a Parler 24 horas para apresentar um plano de moderação detalhado, afirmando que as pessoas usaram a Parler para coordenar uma violação do edifício do Capitólio dos EUA.