MPF no Pará pede operação urgente em terra indígena ameaçada por madeireiros ilegais

A terra indígena Alto Rio Guamá, do povo Tembé Tenetehara, em Paragominas, no nordeste do Pará, enfrenta constantes invasões, principalmente de madeireiros ilegais, e a situação vem se agravando desde o ano passado.

A informação é do Ministério Público Federal no estado que, nesta semana, requisitou à Polícia Federal e ao comando do Exército na capital Belém, uma operação urgente para evitar conflitos.

O órgão pediu que a ação seja feita por meio da GLO, a Garantia da Lei e da Ordem, decretada pelo Governo Federal, para que os estados da Amazônia Legal recebam ajuda das Forças Armadas para o combate a queimadas e crimes ambientais. O mesmo pedido foi enviado à Funai e ao governador do Pará, Helder Barbalho.

Segundo o Procurador da República Felipe Moura Palha, já houve uma sinalização de que a demanda será atendida.

De acordo o MPF, os Tembé formaram um grupo de vigilância da terra indígena, mas a iniciativa não está intimidando os madeireiros, que ameaçam, inclusive, invadir as aldeias. O órgão também informou que a Polícia Federal já tem um inquérito instaurado para apurar a extração ilegal de madeira na área e fez uma operação no mês de maio no local. Mesmo assim, os invasores retornaram.


Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação