Justiça do Rio autoriza quebra sigilo do presidente da Alerj

A Justiça do Rio de Janeiro aceitou o pedido do Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) e ordenou a quebra do sigilo bancário e fiscal do presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o deputado estadual André Ceciliano (PT). 

André Ceciliano (PT) é investigado por movimentação financeira suspeita, a partir da Operação Furna da Onça, promovida em novembro de 2018 pela Lava Jato no Rio.

De acordo com um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) anexado à investigação pelo MP-RJ, três servidores ligados a Ceciliano movimentaram R$ 45 milhões no período de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. No fim de janeiro, Ceciliano exonerou sua assessora Elisângela Barbiere, uma das pessoas citadas no documento. Ela recebia R$ 7,7 mil por mês, mas movimentou R$ 26,5 milhões em um período de seis anos.]

O deputado manifestou-se afirmando que recebeu a notícia com tranquilidade e, inclusive, já havia oferecido ao MP-RJ a quebra de seus sigilos bancário, fiscal e telefônico. “O homem público não deve temer investigação”, afirmou ele. “Confio na atuação do Ministério Público e na Justiça.”

No total, gabinetes de 22 deputados são investigados a partir do relatório do Coaf. 

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação