Joice não levou caso à PF por medo de “interferência de Bolsonaro”

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou, neste domingo (25), que levou o caso à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), e não à Polícia Federal por que tem medo de que haja “interferência do Planalto”.

“Eu confio na instituição PF. Eu não confio é em alguma pessoas específicas e na possível interferência do governo na PF. Eu tenho receio que o Planalto faça uma interferência. O GSI já está envolvido em uma tramoia”, disse em coletiva de imprensa, no seu apartamento funcional.

Segundo Joice, entre os dois desafetos que suspeita de envolvimento no episódio, um é parlamentar. Ela não quis citar nomes, mas disse que “grande parte dos desafetos é do governo Bolsonaro atualmente”.

“Um deles tem acesso muito fácil ao prédio e o outro a qualquer lugar que ele queira. Um deles fez ameaça, inclusive públicas, e o outro é um desafeto que já me mandou recados pesados e recentemente eu dei uma entrevista fazendo críticas muito duras a essa pessoa”, falou, sem citar nomes.

Marido de Joice Hasselmann nega agressão: ‘Jamais faria isso’

Deputada afima que vai processar pessoas que acusam esposo por lesões que sofreu e que há dois suspeitos. Daniel França afirma que estava dormindo em quarto separado quando caso ocorreu; Polícia Legislativa investiga.