Ex-presidente do TJ da Bahia é presa por venda de sentenças

A desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), foi presa nesta sexta (29), durante a Operação Joia da Coroa, um desdobramento daOperação Faroeste, deflagrada em 19 de novembro e que apura um esquema de vendas de sentenças relacionadas à grilagem de terras no oeste da Bahia.

Og Fernandes, ministro do Superior Tribunal de Justiça, decretou a prisão preventiva, que foi cumprida em Salvador pela Polícia Federal. A desembargadora já estava afastada do cargo há dez dias, também por decisão judicial.

De acordo com a Procuradoria Geral da República (PGR), Maria do Socorro estaria destruindo provas e descumprindo a ordem de não manter contato com funcionários. Indícios sobre isso foram reunidos pela PF e pelo Ministério Público Federal (MPF).

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação