Covas anuncia fim do rodízio ampliado e cobra maior isolamento em São Paulo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou hoje (17) que o novo rodízio não surtiu o efeito esperado para aumentar o isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus e, a partir desta segunda-feira (18), vai voltar o rodízio como era no passado.

No entanto, sinalizou para a necessidade de um lockdown na região metropolitana de SP, uma vez que 90% dos leitos para covid-19 estão ocupados.

“Houve apenas uma pequena melhora no índice que tínhamos de isolamento. Na comparação de sexta-feira (8) com esta sexta (15), subimos apenas dois pontos percentuais, passando de 46% para 48%, mantendo-se abaixo dos 50%, o que é insuficiente”, afirmou Covas.

Agora o rodízio volta a ter as mesmas regras do passado, com restrição de acordo com o final da placa, variando no dia da semana, de segunda a sexta-feira, nos horários de pico. A isenção vale apenas para as categorias que já tinham o benefício. “Quem foi multado, foi multado, e poderá recorrer”, explicou o prefeito.