Banco da Inglaterra não quer devolver 31 toneladas de ouro da Venezuela

São trinta e uma toneladas de ouro que estão no centro de uma disputa legal entre o Banco Central da Venezuela (BCV) e o Banco da Inglaterra, o banco central britânico.

Os lingotes de ouro equivalem a US$ 1 bilhão, estão nos cofres da instituição britânica e pertencem à Venezuela, que agora quer vendê-los com a desculpa de que irão usar os fundos para combater a pandemia do coronavírus, segundo afirma o governo do presidente Nicolás Maduro.

O motivo da não devolução é que a instituição britânica tem dúvidas sobre a atual diretoria do BCV que responde ao governo de Maduro e argumentam também que o Reino Unido reconhece como presidente legítimo o líder opositor Juan Guaidó.