TSE inicia teste de urnas com hackers: “Buscamos falhas”

Nesta segunda (22), o TSE deu início ao sexto teste público de segurança das urnas eletrônicas.

Nesta etapa, 26 especialistas escolhidos da sociedade civil terão até sexta-feira (26) para fazer tentativas de invasão ao sistema eleitoral e hackear os equipamentos.

Segundo o presidente da Corte, Luís Roberto Barroso, o TSE conta com os “hackers do bem” na “busca por falhas” e “aperfeiçoamento”.

“Estamos em busca de falhas e aperfeiçoamento. O TPS é o momento em que a sociedade colabora com a segurança das urnas para indicar formas de correção. Ele ocorre desde 2009 e traz grande contribuição” declarou na abertura da cerimônia.

Ao todo, 29 planos de ataque serão executados. Todos eles foram aprovados pela organização do Teste Público de Segurança (TPS). A premissa é identificar e corrigir possíveis vulnerabilidades antes das eleições de 2022.