Pacheco descarta levar sabatina de Mendonça ao plenário

Presidente do Senado disse ter confiança de que a CCJ irá realizar o procedimento

Nesta segunda-feira (22), o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), negou que pretenda levar a sabatina de André Mendonça direto da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para o plenário do Senado.

Mendonça foi indicado em 13 de julho pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga deixada pelo ministro Marco Aurélio de Mello no STF. Mas, desde então, seu nome não passou pelo primeiro passo para ingressar na Corte, já que o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da CCJ, ainda não definiu a data da sabatina.

Ao falar sobre a situação, Pacheco disse que já definiu uma data de esforço para a realização de todas as sabatinas.

– Olha, de minha parte como presidente do Senado, é meu desejo que todas as sabatinas sejam realizadas. Para isso e por isso foi designada a data do esforço concentrado no Senado Federal – apontou.

O presidente da Casa ainda negou qualquer informação de que pretende levar o procedimento para ser apreciado direto no plenário.

– Na verdade, eu não estou considerando essa hipótese [levar indicação direto ao plenário] nesse momento porque, como foi designado o esforço concentrado, houve a solicitação aos presidentes de comissão que possam fazer sabatinas. Vamos confiar que as comissões realizarão essas sabatinas – destacou.