Justiça do Trabalho afasta Sérgio Camargo da gestão de servidores na Fundação Palmares

Nesta segunda-feira (11), a  Justiça determinou, que o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, seja afastado das atividades relacionadas à gestão de servidores da instituição.

Com a medida, Camargo fica proibido de nomear ou exonerar servidores, assim como de transferir ou contratar empresas terceirizadas.

Gustavo Carvalho Chehab definiu uma multa diária de R$ 5 mil caso sua decisão seja descumprida.

Além disso, ele proibiu “manifestação, comentário ou prática vexatória, de assédio, de cyberbullying, de perseguição, de intimidação, de humilhação, de constrangimento, de insinuações, de deboches, de piadas, de ironias, de ataques, de ofensa ou de ameaça”.

A decisão foi tomada pelo juiz Gustavo Carvalho Chehab, da 21ª Vara do Trabalho de Brasília. O juiz atendeu parcialmente a um pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT), que havia solicitado que Camargo fosse afastado do cargo por assédio moral.