Franceses protestam contra medidas restritivas

Milhares de Franceses saíram às ruas em protesto contra a exigência de comprovante sanitário e imunizante obrigatória a profissionais

Na segunda (12), o presidente francês Emmanuel Macron anunciou que o certificado sanitário usado para viagens dentro da União Europeia também valerá para o acesso a restaurantes, cafés e meios de transporte na França a partir de agosto.

A imunização também se tornou obrigatória para pessoas que trabalham em profissões ligadas à saúde, dentre outras categorias profissionais.

Milhares de cidadãos franceses não aprovaram as novas medidas.

Em Paris, os manifestantes saíram às ruas com cartazes que pediam por liberdade, pela renúncia de Macron e diziam “não à ditadura sanitária”

“Estamos em uma ditadura, estamos em uma tirania (…). Isso se chama apartheid entre ‘imunizados e não-imunizados'”, afirmou o político direita Florian Philippot, que encabeçava a marcha contra o governo.