Para provar possibilidade de fraude nas urnas, Filipe Barros divulga vídeo com hacker

O deputado federal Filipe Barros (PSL-PR) divulgou na noite de sexta (16) o vídeo de um hacker que afirma ter sido “fácil” invadir o sistema do TSE.

Filipe Barros é relator da PEC do voto impresso, que tem precisão para votação em agosto, após o recesso parlamentar.

O hacker em questão é Marcos Roberto Correia da Silva, conhecido como “Vandathegod”.

Ele foi preso durante a operação “Deepwater” deflagrada pela Polícia Federal em março deste ano por vazar dados de milhões de brasileiros a partir do Serasa na internet, como por exemplo o nome completo, CPF e até o score de crédito.

Marcos também foi investigado por invadir os sistemas do TSE em 2020 e vazar dados. A investigação concluiu que os dados vazados eram 2001 e por sua vez provenientes de um servidor abandonado e sem uso, segundo a PF.

Em um trecho, o entrevistador questiona:

“Você conseguiria, com os recursos necessários, o tempo necessário, invadir o sistema eleitoral? Inclusive em relação a alteração de voto, a questão da apuração.”

O hacker responde:

“Quando eles vão contar o voto, ela já é sim ligada na internet, e se ele estiver em algum lugar, e alguém estiver nesta rede, ela consegue fazer a invasão, e aí consegue manipular a ação.”

Barros afirmou que além de sua equipe, participaram da entrevista cientistas e especialistas em segurança dos sistemas de votação, que confirmaram a veracidade técnica das respostas do hacker, bem como a gravidade da invasão.

Confira a análise no Canal Pátria & Defesa