Após decisão do STF, Lula, Dirceu e outros condenados pela Lava Jato, pedem para sair da prisão

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva formalizou hoje (8) o pedido para que ele seja solto, depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir, em julgamento concluído ontem (7), desautorizar o cumprimento de pena após condenação em segunda instância. 

O pedido foi feito à juíza Carolina Lebbos, da 12a Vara Federal de Curitiba, responsável por supervisionar a prisão de Lula.

Como o caso do tríplex ainda não transitou em julgado e Lula ainda tem uma apelação pendente de julgamento no STF, a defesa requereu “a expedição imediata de alvará de soltura, diante do resultado proclamado na data de ontem pelo Supremo Tribunal Federal”.

Logo após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a prisão após condenação em segunda instância, advogados de seis condenados da Lava Jato no Paraná solicitaram pedido de soltura dos presos.

São eles:

  • Alberto Elísio Vilaça Gomes, ex-diretor da empresa Mendes Júnior
  • Fernando Moura, empresário
  • José Dirceu
  • Luiz Inácio Lula da Silva
  • Sérgio Cunha Mendes, ex-vice-presidente da Mendes Júnior
  • Renato Duque, ex-diretor da Petrobras

As defesas de Alberto Elísio Vilaça Gomes, Fernando Moura e Sérgio Cunha Mendes protocolaram os pedidos na noite desta quinta-feira (7), logo após o voto de desempate dado pelo presidente do tribunal, ministro Dias Toffoli.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), há 74 réus da operação no Paraná com condenação em segunda instância.

De acordo com um levantamento da RPC, 13 deles estão presos e podem sair da cadeia com a decisão do STF.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação