MPF denuncia Filipe Martins por “racismo” por gesto feito no Senado

p Ministério Público Federal denunciou o assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Filipe G. Martins, por “racismo”. 

Durante sessão do Senado, Filipe fez um gesto ao arrumar  a lapela do seu terno.

O MPF justifica que o gesto é feito supremacia branca, o “White Power”.

Para o MPF, ficou evidente que Martins agiu de forma intencional e tinha consciência do conteúdo, do significado e da ilicitude do seu gesto.

Filipe responderá, segundo a lei, por crimes raciais ao ter “praticado e induzido a discriminação e o preconceito de raça”. Ele pode ser condenado à prisão, ao pagamento de multa mínima de R$30 mil e à perda de cargo público.

De acordo com o MPF, que verificou o perfil e o histórico do denunciado, a denúncia apontou que Martins “apresenta padrão de comportamento e difusão de ideias ou símbolos extremistas”.