Carlos Gabas fica em silêncio em depoimento na CPI do Rio Grande do Norte

Amparado em um habeas corpus, Gabas respondeu apenas questões iniciais e depois decidiu permaneceu em silêncio, não respondendo diversas perguntas dos membros da comissão.

O Consórcio Nordeste é acusado de ter executado uma compra de respiradores que não chegaram a ser entregues à população dos estados da região, e em uma negociação que pode ter sido feita com sobrepreço.

Ao convocar Gabas, o planejamento dos integrantes da CPI era de que ele fosse inquirido sobre a compra de ventiladores à empresa Hempcare, que resultou em prejuízo de mais de R$ 48 milhões aos nove estados do Nordeste.

A compra de 30 respiradores que nunca foram entregues foi efetuada por intermédio do Consórcio Nordeste, à época liderado pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT). A transação foi assinada pelo secretário-executivo do colegiado, Carlos Gabas, convocado para prestar depoimento à CPI da Covid.