Barroso diz que ” 7 de setembro provou que não havia força política para a quebra de institucionalidade”

Durante discurso na Associação Brasileira de Imprensa (ABI) nesta quarta-feira (22), o ministro do STF e atual presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, disse que “a democracia no mundo vive um certo grau de recessão”.

“A democracia no mundo vive um certo grau de recessão, de um certo risco. Três fenômenos se juntaram: o populismo, o extremismo e o autoritarismo. Esse populismo extremista e autoritário tem características: em primeiro lugar, precisa de inimigos para justificar o fracasso inexorável. O populismo é uma forma de você oferecer respo
sta fáceis e erradas para problemas complexos. O extremismo precisa da mentira e do ódio e das teorias conspiratórias. E o autoritarismo precisa criar medos artificiais para oferecer a solução do governo forte. É uma receita universal e, se por acaso vier a ser aplicada aqui, tem risco de turbulência” disse o ministro.

Barroso também falou sobre os atos de 7 de setembro que, para ele, não configuraram tentativa de golpe por “falta de força política”.

“O 7 de setembro provou que não havia força política para a quebra de institucionalidade […] Não passaram no teste. A sociedade brasileira não adere a alternativas que não sejam institucionais” afirmou Barroso

Fonte: Pleno News